Então eu resolvi lembrar um pouco de mim mesma, de quem eu era e sou, da minha história, de bons momentos. Resgatar lembranças boas ajuda muito na automotivação né? Então desculpem o show de exibicionismo que ocorrerá a partir de agora, tá? Eu estou precisando dele... rs
      E já há algum tempo eu prometo a muitas pessoas que vou “escanear” o jornal e mostrar esta famosa “carta”.  Mas preciso explicar do que estou falando né? Lá vem historinha...
      Eu fiz 2º grau (Ensino Médio) no Colégio Técnico da Universidade Federal Rural do RJ (CTUR). Lá tive professores maravilhosos, que trago no coração até hoje. Dentre eles, a Glória Vianna, de Literatura. Show de mulher, de professora, de pessoa, esplêndida, incrível e muitos adjetivos que não cabem aqui (Glória, se um dia vc passar aqui: EU TE AMO!!!!). Aí o CTUR recebeu um convite do CEFET de Pernambuco para um concurso pelos 500 anos do Brasil, em 99. Glória ficou toda feliz, lamentando que teria de escolher apenas 5 participantes para enviar p/ CEFET, que isso era uma pena, de tantos alunos ótimos (ela sempre exaltava e estimulava muito os alunos). Aí foi chegando o final do concurso, só duas alunas (uma minha queridíssima Érica, já falarei dela) diziam que iam participar e nada ainda. Ah! Tive dó... A Glória estava tão confiante na participação dos alunos... Tive de me inscrever pra garantir ao menos uma participação! Fiz assim mesmo, sem nenhuma pretensão além de consolar minha professora querida, até porque sempre achei que esses concursos eram de cartas marcadas.


      Aí, em 15 de junho de 2000, quando eu já nem lembrava de nada disso, pensando só no vestibular, no meio de uma atividade da Semana Cultural no auditório, entram o vice-diretor (Coutinho, prof querido e amado!!), uma das coordenadoras (Tite, te adoro!) e outros professores, com caras super sérias. “Pronto, vamos entrar em greve, q droga”, pensei. E aí o Coutinho disse que recebeu um fax do CEFET/PE com a seguinte informação:


      É isso mesmo que vocês estão vendo!! Olha meu nomezinho ali no nº 1!!!! Dá pra acreditar??? E vocês viram o nº8? Minha QUERIDA amiga Érica, que já escrevia peças de teatro nesta época, que é super artística e me chamava de irmã!! Eu fiquei tão feliz por ela que depois, quando anunciaram meu nome também, nem acreditei!
Eu achei que estivesse sonhando!!! Não dá pra descrever a emoção que senti neste dia... O auditório todo gritando, minha turma num abração coletivo, me envolvendo. Eu perdi alguns segundos da memória desse momento, não sei o que passou na minha cabeça. Era sensação de estar sonhando mesmo. Era dia do niver do meu namorado, hoje marido. À noite, eu não sabia se me arrumava ou se sentava na cama, me olhava no espelho e pensava “é sonho?” “Mas se fosse sonho eu já teria acordado.” “Mas será que é possível isso mesmo?” “Mas como assim?” “Pode isso?” “Mas então eu ganhei, caraca, eu ganhei né” “Ih, eu vou até viajar” “Caraca, aí, eu já to viajando”... Eu até me tocava e tocava no espelho pra ter certeza de que estava acordada! Haha
No dia seguinte, sexta, era encerramento da Semana Cultural e o Coutinho pediu que eu convidasse minha família (avó e mãe, que se despencou de Copacabana, pra Seropédica, com dente sangrando, sem entender o que estava acontecendo). O colégio nos parabenizou solenemente (a menina que ficou em 41º nem foi lá na “cerimônia”. Eu teria ficado feliz com qualquer premiação, já que não esperava nenhuma, mas cada um com o seu cada qual né), nos deu flores, muito carinho e tal e a festa rolando, com forró e tudo. Foi muito divertido e inesquecível”
      Ah! A viagem, né? Então, era o prêmio, gente!!! Viajei com minha amada professora pra Portugal, vocês acreditam??? 6 dias c/ a Glória só pra mim, na Europa, vendo nos museus tudo o que ela e o Fred (prof de História q AMO demais) ensinavam na aula! Olhos brilhando, sensação de sonho, autoconfiança resgatada e ampliada mil vezes (nesta época, eu sofria de uma grave depressão; quando voltei da viagem, até matemática ficou fáil, só porque eu estava acreditando mais em mim), felicidade pura!! Eu não sabia o que era melhor, ganhar, viajar ou curtir este momento com ela! Haha Mas acho que não teria passado no vestibular se não tivesse adquirido a serenidade que este concurso me deu. Eu lembro da Raíza me dizendo: “Dani, se depois disso você abrir a boca pra falar que é ruim em alguma coisa, eu vou dar na sua cara, porque vou tomar como ofensa, olha só o que você já conquistou, presta atenção, hein, cara?!?!” (sentiram a delicadeza desta carinhosa amiga né? Adoro essas pessoas sutis rs rs)
      A Glória não interferiu no texto, mas me deu dados dos autores que eu ainda não tinha estudado e não mudou o texto original, exceto adequando 3 ou 4 palavrinhas (foi ela, coitadinha, que ficou digitando tudo, no último dia de inscrição, porque o arquivo não queria mais abrir, mas, felizmente, eu tinha uma cópia impressa do computador das coordenadoras fofas), super me respeitou e apoiou. Mas CLARO QUE ELE NÃO EXISTIRIA SEM ELA, PORQUE TUDO QUE ESTÁ ALI, OS CONCEITOS DE LEITURA ETC., O MODELO DE VIAGEM NO TEMPO, EU APRENDI NOS SHOWS DE AULA DELA! [chamávamos a aula dela de Show da Glória]
      Vou escanear fotos da viagem e digitar a imensa carta, pra pôr um pedacinho por vez.
      Aproveito pra dizer que muito e muito e muito do que sou devo aos meus professores, dos quais tenho muitas saudades e pelos quais guardo imenso carinho e admiração. Desde a tia Fátima do Jardim, que me chamava de filhota, ao Leonardo Greco da faculdade, incluindo minhas professoras de dança e maquiagem. Sempre tive este apego imenso e desmedido pelos meus professores, esta admiração, carinho, amor! Eu lembro os nomes de todos, só não sei se caberia aqui (rs), mas cito: Tia Cristiane, Tias Rosane e Patrícia, Valdete, Maria Alice, Angélica, Ernani, Zenilda, Antenor, Isabel, Célia, Eliane (todos do CAP), Rosana, Zair, Maurinho, Pamplona (CTUR)... Agradeço demais a todos eles. Coutinho e Tite me emprestaram até livros! E acho que a próxima vez que eu encontrar o Fred ou a Glória até choro, é saudade demais apertando meu peito...
      Bem, eu volto com fotos e A CARTA!
      Beijos e MUITO OBRIGADA por todo carinho e incentivo que tenho recebido!! Vocês muito me alegram!!

10 comentários:

Anne Menezes disse...

q isso eiiin daaniii*-*

Marion disse...

Ai, que demais! Que experiência para toda a vida, não? Abs. Marion, do blog Criações em Família & cia.

Josiana Leite disse...

Sem saber sua história já sabia que é talentosa, continue a cuidar dessa plantinha, na nossa vida tudo temos que cuidar, se não tudo se apaga, grande beijo

Chrisaúnica disse...

se você puxar pela memória lembrará da tia CHRISTIANE, de física
bons momentos tivemos em aula

Elaine Lobato disse...

Ohhhhh! Que história linda!!!!!!! Li tudinho e adorei, que máximo ganhar uma viagem e que professora maravilhosa, tb acho importante valorizar os alunos!

bjs

Andreia Dias disse...

Parabens dindinha!!!
Vc realmente é D+ =)
minha poetisa =P
Bjks!!!

Cissa Branco disse...

Dani,

Li seu post e fiquei emocionada, o que as palavras certas podem proporcionar. Adorei e parabéns!!!
Beijos

Viviane Camacho disse...

Dani,

Obrigado pelo comentario e o apoio que tem me dado. Eu adoro a forma como vc escreve . Gostaria de ter esse talento.
bjsss

Viviane Camacho disse...

vc recebeu meu comentario?

Viviane Camacho disse...

vc recebeu meu comentario?

Artigos Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...